Postagens

Mostrando postagens de 2018

Giovanni Bugatti, um carrasco a serviço da Igreja

Imagem
Com as recentes recriminações do Papa Francisco a pena de morte, cabe lembrar que tal postura não foi muito comum entre os papas e os santos dos séculos anteriores: tal postura é característica de dois pontificados dos tempos modernos, o de João Paulo II e Francisco. Até o pontificado de Pio IX, a pena de morte não somente era autorizada pela Igreja, como praticada sob as bênçãos do Papa dentro dos Estados Pontifícios. E neste aspecto "controverso" da História da Igreja, um personagem, pouco mencionado na atualidade, tornou-se símbolo deste período: o executor oficial dos Estados Papais.                     Dos que cumpriram exemplarmente essa função, está um piedoso católico, a que se refere os registros, de "hábitos modestos e corteses". Giovanni Battista Bugatti, também chamado mastro titta (oficial de justiça). 

No livro de Edward Feser e Joseph Bessette, intitulado By man shall his blood be shed: a catholic defense of capital punishment (Igna…

A extraordinaria aparição de Nossa Senhora de Guadalupe

Imagem
Relato do Século XVI
        Num sábado de mil e quinhentos e trinta e um, perto do mês de dezembro, um índio de nome Juan Diego, mal raiava a madrugada, ia do seu povoado a Tlatelolco, para participar do culto divino e escutar os mandamentos de Deus. Já amanhecia, quando chegou ao cerrito chamado Tepeyac e escutou que do alto o chamavam:
- Juanito! Juan Dieguito!
Subiu até o cimo e viu uma senhora de sobre-humana grandeza, cujo vestido brilhava como o sol, e que, com voz muito branda e suave, lhe disse:
- Juanito, menor dos meus filhos, fica sabendo que sou Maria sempre Virgem, Mãe do verdadeiro Deus, por quem vivemos. Desejo muito que se erga aqui um templo para mim, onde mostrarei e prodigalizarei todo o meu amor, compaixão, auxílio e proteção a todos os moradores desta terra e também a outros devotos que me invoquem confiantes. Vai ao Bispo do México e manifesta-lhe o que tanto desejo. Vai e põe nisto todo o teu empenho.
Chegando Juan Diego à presença do Bispo Dom Frei Juan de Zumárrag…

A Igreja e o Sionismo

Imagem
Em 2014, o Papa Francisco esteve em Israel, e na ocasião, gestos de grande valor simbólico marcaram o encontro com os judeus. Em um momento, Francisco beijava as mãos de líderes sionistas, em outro, depositava flores no túmulo do fundador do sionismo moderno, Theodore Herzl.
               Pela primeira vez na história um Pontífice prestava tal homenagem a Herzl, e pela força dos gestos, muitos viram neles um sinal de “aprovação” da Igreja ao sionismo.

No entanto, há exatos 114 anos, Theodore Herzl teve uma resposta muito diferente da Igreja às suas ideias. Em um encontro que o líder sionista teve com o papa Pio X em busca de apoio para sua luta, Pio X não fora muito complacente com suas propostas, e com palavras duras as rejeitou, como o próprio Herzl descreveu em seu diário:

“Ontem estive com o Papa. O itinerário já era familiar, já que eu o havia refeito com Lippay várias vezes. Passadas a guarda suíça, que pareciam clérigos, e clérigos que pareciam guardas, os secretário…

Um sorriso do paraíso

Imagem
A maternidade era a maior ambição terrena de Chiara Corbella Petrilo, uma jovem italiana com os olhos e o coração voltados para a eternidade. Suas duas primeiras experiências de gravidez não foram muito felizes: os recém nascidos não viveram mais que 30 dias. O sorriso natural de Chiara resplandeceu ao ser comunicada que mais um filho estava por vir. No entanto, a alegria daquele anuncio fora acompanhado por uma noticia indesejada: Chiara estava com um câncer raro e não poderia tratá-lo durante a gravidez, a não ser que o faça comprometendo a vida do filho. Chiara não hesitou: deixou de lado o tratamento para dar continuidade a gravidez. Apesar da notícia trágica, o ar festivo de Chiara não se desfez; a alegria de ser mãe lhe era bem maior do que a tragédia do câncer; uma alegria que contrastava com o ar desolado de seu marido Enrico, que se via perdido em um terrível dilema: a possibilidade de perder a esposa ou o filho. Ao completarem-se os dia de gravidez, vinha ao m…

Você conhece a verdadeira oração a São Miguel Arcanjo?

Imagem
Você sabia que a oração a São Miguel Arcanjo que você costuma recitar, a famosa: "São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede nosso refúgio, etc", não é a verdadeira oração escrita por Leão XIII? Pois bem, esta oração que se difundiu entre os fiéis, a partir de 1934, é uma versão da verdadeira oração composta por Leão XIII em 1930, e que foi prescrita para ser recitada ao final da Missa. Abaixo apresentamos uma tradução da oração original.

Eis uma tradução na integra da oração original:
Oração a São Miguel Arcanjo
“Ó glorioso príncipe da milícia celeste, São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate e na terrível luta contra os principados e as potestades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra os espíritos malignos espalhados pelos ares (Ef. 6)! Vinde em auxílio dos homens os quais Deus criou imortais, feitos a sua imagem e semelhança, e resgatou por grande preço da tirania do demónio (Sab. 2; I Cor. 6). Combatei neste dia, com o exército dos santos anjos, a ba…

O que houve com a Irlanda Católica?

Imagem
A reputação católica da Irlanda, há algum tempo, foi pelo ralo. Arrasada por graves escândalos sexuais e de outras espécies protagonizados por sacerdotes e religiosos que levou ao total descrédito o catolicismo no país, a voz da Igreja tornou-se a última a ser ouvida nos plebiscitos populares, deixando espaço aberto para o avanço de todas as pautas anticristãs que vinham sendo impostas a algum tempo por organismos estrangeiros como ONU e União Européia. O que aconteceu com este país que em outros tempos fora chamado  de “Ilha dos Santos”, e até o início do século passado transpirava catolicismo por todos os poros? Como um dos cleros mais admirados do mundo tornou-se o mais corrupto no século atual?
Em 2010 o Papa Bento XVI escrevia uma lamuriosa carta aos católicos da Irlanda onde deplorava profundamente o lamentável estado a que chegou o catolicismo no país. Não posso deixar de partilhar o pavor e a sensação de traição que muitos de vós experimentastes ao tom…

O Ano do Laicato

Acredito que vivemos um tempo único na história da Igreja no Brasil, onde os novos gigantes da fé saem das fileiras do laicato. Esta afirmação parte de uma constatação que se resume em uma frase: "os leigos estão salvando a Igreja no Brasil". Obviamente, muitos alegarão exagero nesta afirmação, e em parte e com justiça, que o leigo não pode nos dar a Eucaristia, tão pouco os demais sacramentos etc. Mas o que se tornou a ministração dos sacramentos em nossas paróquias? Quase um serviço assalariado, onde a ministração negligente e desleixada dos sacramentos por boa parte do clero contrasta com a evasão em massa dos fiéis para outras religiões, ou mesmo para o indiferentismo religioso. 
Os padres, em sua maioria, já não evangelizam, já não atraem vocações para o sacerdócio; tão pouco dedicam o devido esforço na salvação das almas, que deveria ser uma lei suprema a nortear suas vidas. Não é difícil constatar isso! Por outro lado, -- cumprindo parte modesta da mis…

O dia em que Chesterton se apaixonou

Imagem
O primeiro dever de um homem apaixonado é portar-se como um idiota, escrevera Gilbert Keith Chesterton, um homem cuja sensatez estava acima de qualquer suspeita, mas que em determinado momento de sua existência, – como qualquer outro mortal – também sucumbiu ao estado que descreveu em sua frase: de idiota. Em uma divertidíssima carta dirigida à esposa de um amigo, Chesterton narrava os absurdos que cometia sob efeito do dardo flamejante da paixão.
Escreve ele:
Querida Mildred,

Quando levantei esta manhã, lavei cuidadosamente minhas botas com água e engraxei meu rosto. Então, vestindo o casaco com graciosa facilidade com os botões virados para as costas, eu desci para o café da manhã e alegremente coloquei café nas sardinhas e levei meu chapéu ao fogo para fritar.
Estas atividades irão dar-lhe uma ideia de como estou. A minha família, vendo-me sair de casa através da chaminé e colocar a grelha da lareira debaixo do braço, pensaram que alguma coisa preocupava meu espírito. E era verdade!

G…

Qual o ensinamento tradicional da Igreja sobre a pena de morte?

Imagem
O Novo Catecismo não aboliu o ensinamento tradicional da Igreja sobre a pena de morte. Nele se diz: “O ensino tradicional da Igreja não exclui, depois de comprovadas cabalmente a identidade e a responsabilidade do culpado, o recurso à pena de morte” (Catecismo § 2267) Porém, esta medida penal passou a ser quase desautorizada a partir do pontificado de João Paulo II até o de Francisco. Recentemente, o Papa Francisco afirmou que "a defesa da pena de morte era um ato imoral". Mas tal afirmação implica em chamar de imoral o magistério tradicional da Igreja, e a grande maioria dos santos, que em comunhão com este mesmo magistério, sempre consideraram a pena de morte uma prática legitima e justa.
Santos como S. Jeronimo, S. João Crisóstomo, Sto Agostinho, Sto Tomás de Áquino, S. Bernardo, S. Boaventura, Sto Afonso de Ligório, S. Roberto Belarmino entre outros, defenderam tenazmente esta prática; Papas a apoiaram com denodo como S. Pio V, Inocêncio I, Inocênc…

O temperamento conservador e o temperamento revolucionário

Imagem
O conservadorismo, para muitos religiosos, e até pensadores do tema como o britânico Roger Scruton (talvez um dos maiores representantes desta corrente na filosofia) é encarado como uma ideologia ou uma mera doutrina política sem nenhuma relação com a religião. No entanto, o conservadorismo é antes de tudo, um temperamento humano, que se contrapõe ao temperamento revolucionário. Num livro que estou preparando para publicar ainda este ano, O manifesto conservador, analiso estes dois temperamentos, de uma fora mais aprofundada. Por ora, deixo aqui um trecho do livro aos leitores deste blog.
Erick Ferreira




        Uma das primeiras características observadas no temperamento conservador é a indisposiçãoàutopias. Por isso, Michael Oakeshott – um dos máximos expoentes do pensamento conservador –, assim define o ser conservadorismo: “Ser conservador é preferir o familiar ao desconhecido, o fato ao mistério, o real ao possível, o limitado ao ilimitado, o próximo ao distante, o suficiente ao sup…